Parto Humanizado Hospitalar
Relato Josi Guedes

Relato Josi Guedes

Mamãe: Josi Caroline Guedes

Papai e esposo: Danilo Lima

Bebê: Felipe Guedes Lima

 

[Relato de Parto] [Segundo PN] [Lactogestação] [Plaquetopenia] [Descolamento de membranas] [Bolsa rota 24 horas] [Sem indução] [Parto a jato] [3 horas de TP] [1 hora de fase latente] [2 horas de fase ativa]

 

DDP: 04/01/19

DN: 30/12/18 (39s 2d)

3.440 kg | 48,5 cm

Apgar: 9/10

 

Equipe: Coletivo Nascer (Obstetra Renata Dourado | Obstetriz Silvia Briani)

Pediatra: Plantão (Walterlice Facuri)

Hospital: Sepaco (SP)

Video Maker: Clareou Filmes (Milene Nunes)

Sem doula

 

Primeiro filho há 4 anos e 3 meses {Leonardo}: Gravidez planejada. Gestação ok. PN Humanizado com analgesia. Equipe particular. Hospital São Luiz. Doula. 41 semanas. 60 horas de fase latente + 12 de ativa. 3.895 kg, 41,5 cm. Tudo lindo.

Segundo filho {Felipe}

PRÉ-NATAL

Consulta marcada para solicitar implantação do DIU.

3 dias de atraso… Não pode ser.

Exame na mão. A torcida era pelo positivo, apesar da surpresa. POSITIVO!!

E agora? Situação financeira bem diferente.. Não tem como ter equipe particular. Nem doula. Plano de saúde regular.. Sem hospitais de referência. Já sei: vou para o SUS!

Visitamos a Casa Angela. Um sonho! Mas não residimos na cidade de São Paulo. Optamos pela Casa de Parto de Sapopemba. “Vem fazer admissão com 37 semanas”.

 

Opa.. Plaquetas caindo. Por que? Nenhum sintoma. Está tudo normal em todos os exames.

Esquece Casa de Parto… Não aceitam com essa condição. Pra onde vou agora? Amparo Maternal? Não tem UTI Adulto. “Mas gente, minhas plaquetas sempre foram baixas”. Não adianta…

Para ajudar, empresa do marido informa que o plano de saúde vai mudar a partir de dezembro. Sem informação de qual será o plano e nem a quais hospitais teremos direito. DESESPERO.

 

Final de novembro. Um breu pela frente, só resta aguardar. Vejo um post do Coletivo Nascer no Facebook. É sobre um programa social. Vão atender a 5 partos gratuitamente por mês, com DDP a partir de janeiro. É necessário que o plano de saúde cubra o hospital São Luiz Itaim ou Sepaco. Ahh, que sonho! Mas é pouco provável que o plano novo compreenda esses hospitais.. O antigo não cobria. Faço a inscrição mesmo sem saber. Ana Cris me escreve: “Você é uma forte candidata, só confirme se tem cobertura em algum desses hospitais”. AH MEU DEUS.

HORA DA VIRADA

 

Chega dezembro. Plano novo é implantado. Os anjos não brincam em serviço: tem cobertura para parto no SEPACO! Obrigada, meu Deus!

36 semanas. Levei todos os exames para o Coletivo Nascer.

 

27/12/18 – Segunda consulta:

38s 6d

Plaquetas caindo mais a cada semana. “Melhor que o Felipe não demore muito a nascer”. Descolamos membranas.

28/12/18 – Perdi o tampão. Tá perto!

29/12/18 – Pego o filho mais velho e deito com ele no sofá pra ele tomar um tetê. “Peraí, filho. Mamãe vai fazer xixi”. Me levanto e a bolsa estoura. Água, muita água. Morna e alegre. Aviso a equipe e tomo um banho demorado. 1 hora depois sinto contrações praticamente indolores a cada 3 minutos. Como já  tive um PN, equipe me aconselha a ir para o hospital ser examinada. Chegando lá, nada de TP. Colo grosso e posterior. 2 cm de dilatação. O combinado é aguardar o TP espontâneo até completar 24 horas de bolsa rota (16h30 do dia seguinte). A partir desse horário, induzir. Fico internada por opção própria. Marido o tempo todo me apoiando.

 

PARTO

 

30/12/18. Nessa noite mudou a Lua.. Mas nada, nenhuma dorzinha. Alterno entre caminhar e poupar energia.

16h20.. Falo com a equipe que já está no hospital. Vamos induzir.

Pronta para descer para o Centro Obstétrico. 16h30. OPA, uma contração. E uma boa contração. 3 minutos, outra, e outra. Nem acredito que não precisaremos induzir!

Desço para o Centro Obstétrico. Contrações fortes, mas suportáveis. Vou para o chuveiro e aí a dor triplica! Após 1 hora no chuveiro, entro na fase ativa, 5 cm de dilatação (marido disse que eram 8 rs). A equipe queria uma sala. Estavam todas ocupadas. Vamos para uma sala improvisada.

A dor é muito forte. Fico na banqueta um bom tempo. 8 cm de dilatação (marido me disse que eram 10 cm). Levanto, Tentamos a bola, não gosto. Peço analgesia a todo tempo. “Mas tá indo muito rápido!”, eles diziam. O marido me encoraja o tempo todo, a equipe também. Eu acho que estão dizendo isso pra me animar.. Mas é verdade. Estou pra completar 2 horas de fase ativa. A enfermeira Silvia me convida para ficar de quatro apoios na cama. Faz um pouco de rebolo. Logo sinto que a dor muda completamente.. Já não dói muito, é apenas vontade de fazer força, muita força. Não acredito… Coloco a mão e tem uma cabeça saindo. QUE SENSAÇÃO!! Círculo de fogo.. Mais algumas forças e sinto o corpinho escorregando. E ele veio pra mim às 19h37! Momento de contemplação!

 

PÓS-PARTO

 

Tivemos mil horas de ouro.. O pediatra foi incrível! O avaliou no meu colo mesmo e acatou todos os meus pedidos: Não teve separação de mim em momento nenhum, nada de berçário ou colírio. Medições, vacina e exames apenas no dia seguinte, banho dado por mim quando eu bem entendesse… Nem acreditei!

CONCLUSÃO:

Nada é por acaso! Acredite em você e escute o seu coração. A força que você precisa está dentro dele.

Gratidão eterna ao meu esposo Danilo que, literalmente, não soltou a minha mão, ao Coletivo Nascer que me acolheu e me atendeu com tamanha generosidade, e a Clareou Filmes que registrou o parto de maneira magnífica.

OBS:

Não sei o quanto ajudou, mas consumi 2 tâmaras por dia, eliminei açúcares e carboidratos e usei óleo de prímula via oral e intravaginal. Tudo a partir de 37 semanas.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×
×

Carrinho