Parto Humanizado Hospitalar
Qual Maternidade? 

Qual Maternidade? 

Como escolher a maternidade onde o parto vai acontecer, para quem deseja um parto normal/humanizado. Realidade de São Paulo.

1) Com plano de saúde com boas opções de maternidade (Sepaco, São Luiz, por exemplo)

– definido o desejo de um parto normal/humanizado, escolha uma equipe que trabalhe nessa linha.

– não se deixe enganar pelo discurso “eu faço o que a mulher pedir”, “faço bastante cesárea, mas se a mulher quer a gente pode tentar o parto normal”, etc..

– pergunte a taxa de cesarianas da equipe, essa pergunta não é ofensiva. Consulte o plano de saúde sobre as taxas de cesárea de cada equipe.

– definida uma equipe alinhada (de verdade) ao que vc deseja, escolha uma das maternidades que a equipe atende.

– consulte o direito de reembolso do seu plano se quiser optar por equipe particular.

– cuidado com atendimento de parto por plantonista, porque nas maternidades particulares com 90% de cesáreas, vc vai depender de sorte, basicamente.

2) Com plano de saúde que não tem boas opções de maternidade

– considere que talvez seja melhor não contar com o plano de saúde, e no caso parta para as opções 3 ou 4.

– hospitais mais simples em são paulo além de não terem a menor estrutura para parto normal, não tem nem filosofia para isso, nem treinamento, nem políticas internas. É uma luta desigual na hora do seu parto e uma chance de cesárea sem indicação de quase 100%. 

3) Sem plano, vou pagar pacote hospitalar

– escolha a equipe que vai atender seu parto alinhada com seus desejos (veja observações de como fazer isso no item 1)

– descubra quais maternidades a equipe atenda

– feche o pacote de parto após extensa pesquisa de preço. Hoje em São Paulo o melhor custo benefício é o São Luiz do Itaim ou do Anália Franco. Isso pode mudar, então pesquise antes.

– pacotes de parto em São Paulo variam de 7 a 15 mil reais. Esse valor não inclui equipe que vai atender o parto.

– quanto antes você fechar o pacote, maior parcelamento vc consegue.

 

4) Sem plano, vou usar o SUS

– se você for de baixo risco, tente pelo menos uma casa de parto, onde o foco é o parto humanizado.

– estabeleça o plano B com a Casa de Parto e saiba tudo sobre o plano B, já que a maioria das mulheres ao final não poderá usar a casa de parto como planejado inicialmente.

– ao utilizar o hospital público como plano B, tenha uma doula que esteja cadastrada nesse hospital, e leve um plano de parto bastante detalhado. Alinhe com companheiro(a) seus desejos para que ele(a) possa ser porta-voz do seu plano.

– considere também um parto domiciliar como alternativa, pois vários protocolos de exclusão da casa de parto não se aplicam ao parto em casa, lembrando que no caso isso tem um custo em geral não muito baixo. Em São Paulo um parto em casa pode custar entre 5 e 10 mil reais aproximadamente.

– para quem não é baixo risco, conheça antes as possibilidades de maternidades públicas. Dê preferência às que não são hospital escola (os direitos das mulheres não serem tratadas como cobaias em maternidades escola ainda são pouco reconhecidos de modo geral). Leve seu plano de parto na visita e pergunte se ele poderá ser atendido.

– hoje em São Paulo a maternidade pública que mais tem familiaridade com doulas e planos de parto é o Amparo Maternal. Tem bons plantões, outros nem tanto, de modo que um plano de parto bem esmiuçado pode ser bem útil.

 

Foto: @renatapennafotopoesia

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×
×

Carrinho